ANTES DE DORMIR

ANTES DE DORMIR

Vejo que aquilo não é meu, foi infiltrado no sistema enquanto eu estava distraído, lidando com um programa chamado cotidiano, ou talvez com algum problema. Outras vezes, pego alguns vírus no sistema, que vêm do relacionamento com as pessoas. Há muitos tipos de vírus: "egoísmo.exe", "indiferença.exe", e vários outros... Mas, o pior de todos é o "medo.exe". Quem já foi pego por esse último, sabe que ele trava tudo. Há, no entanto, algumas coisas que eu não sei identificar bem, e isso porque ainda não conheço tudo sobre o meu programa; não sei se vou precisar desses arquivos algum dia... Ou se são coisas que eu realmente posso deletar em mim. E quando há essa dúvida, eu as coloco em quarentena, e aí deixo o tempo passar... E, não raro, acontece que, depois de um bom tempo, ao abrir aquela pasta na minha mente, vejo que aquelas idéias ainda estão lá e eu não precisei delas em nenhum momento; então, deleto-as com tranqüilidade. Mas essas coisas não são fáceis, porque aqueles que fazem os vírus e os spyware, vão se aprimorando, tornando-os mais eficazes e, se o seu firewall do programa “orai e vigiai” não estiver ativo, eles se infiltram, e isso é quando você menos espera - e de quem você menos espera. Nesse caso, só dá para passar o antivírus antes de dormir, mas você tem que mantê-lo atualizado e, para isso, tem que fazer download no provedor do estudo, na página da prática, e com um fantástico aplicativo chamado “discernimento.exe”. E, assim seguindo, percebo, às vezes, depois de longo tempo, que o sistema está fragmentado; ele fica lento, indeciso. É hora, então, de colocar cada coisa em seu devido lugar, organizar os arquivos, limpar as memórias e fazer uma faxina geral nas pastas. Aí tudo voltará a funcionar legalzinho, mais rápido, livre e solto. Mas vejo que, com o passar do tempo, a máquina já não é a mesma; mais dia menos dia, terei que formatá-la e começar tudo novamente. Por sorte e como sou prevenido, tenho guardados os drivers do sistema no disco do coração. Então, quando for necessário, o que importa mesmo está ali, onde nem vírus nem spyware, e nem mesmo a perda da máquina alcança. O que é importante está bem guardado.
Sérgio Kiss