Como vai nossa auto-estima?

Como vai nossa auto-estima?

Amigos, a batalha da vida não é fácil para ninguém. Mesmo aos que pareçam estar nadando em “um mar de rosas”, com riqueza e facilidades, lembremos que vivemos fases diferentes, e que muitos outros obstáculos surgem no caminho: saúde, afetividade, equilíbrio íntimo, profissão, etc.
Portanto, lutas são fatos comuns a todas as criaturas. Infelizmente, a arte de saber conviver com os desafios naturais da vida ainda não foi assimilada pela maioria das pessoas.
Daí nascem a rebeldia, a desesperança, a dúvida na Providência Divina e em si mesmos.

Eis o grande perigo... Quando a criatura passa a duvidar de si mesma abre-se um abismo entre ela e a conquista dos seus bons objetivos. Se abrirmos a porta de nosso mundo íntimo à baixa auto-estima resvalaremos em perigosíssima postura. É um caminho de derrotas,
pessimismo, angústia e baixo-astral. Realmente temos defeitos, somos “ruins” em muitas coisas, existem pontos fracos em nós, há pessoas melhores do que nós em algo que pensávamos ser o “n° 1”, mas isso é normal, pois acontece com todo mundo, inclusive àqueles que parecem
estar nas melhores posições. A diferença está na forte auto-estima que aprenderam a cultivar.

Nós somos os maiores amigos e maiores inimigos de nós mesmos, ao mesmo tempo.
Se não confiarmos em nossas próprias capacidades não adiantará ajuda externa, pois nada dará certo.
Temos a maior parte do material necessário às vitórias em nosso mundo interior.
O restante vamos absorvendo pela vida.
Ergamo-nos!É hora de levantar esse astral!

Jonas Nazareth